As 3 Leis do Amor de Bert Hellinger: O que são?

Como se tornar um Terapeuta Sistêmico Familiar?
abril 28, 2021
As 3 Leis do Amor: O Pertencimento
maio 4, 2021
Exibir tudo

As 3 Leis do Amor de Bert Hellinger: O que são?

As 3 leis do amor: se você ainda não sabe o que seriam pode ficar tranquilo. Iremos explicar detalhadamente esse assunto neste artigo e nos seguintes.

O filósofo, teólogo e psicólogo Bert Hellinger, criador das constelações familiares,  observou em seus estudos que existem 3 leis universais que regem as dinâmicas familiares: A lei da Hierarquia, a lei do equilibro e a lei do pertencimento.

Essas leis podem ser conhecidas como as Ordens do Amor também.

E esses princípios são a base da constelação familiar.

As 3 Leis do Amor: A Hierarquia ou Ordem de Chegada

Essa lei diz respeito a quem chegou primeiro na família.

A família se formou e se manteve através dos mais velhos. Por isso, eles devem ser olhados com respeito e cuidado.

Uma situação muito comum é os filhos, acreditando estarem fazendo algo bom, mudarem o local que o idoso mora.

O idoso mora em uma casa e a família acha que é melhor ele se mudar para outra mas, esse não é o desejo dele que está acostumado com aquela casa, com as suas coisas ali, com os vizinhos e tudo o mais.

Ou seja, as suas referências estão ali, mas os filhos no intuito de ajudar passam muitas vezes por cima de tudo isso.

Isso, conforme observamos no trabalho sistêmico, traz consequências negativas para os próprios filhos, que pode ser financeira, afetiva ou mesmo doenças.

A família não consegue enxergar isso mas, quando constelamos fica claro que esse desrespeito com o mais velho gerou o enfraquecimento da família.

Entenda, mesmo que o idoso esteja debilitado o poder de escolha dele deve ser levado em conta!

Outro exemplo muito comum é quando ocorre a separação do casal e um dos dois casa-se novamente…

Com a chegada do novo companheiro ou companheira pode acontecer um desequilíbrio na estrutura familiar. E esse desequilíbrio ocorre quando eles se comportam de forma a querer mandar em tudo e modificar muitas questões, falar mal dos ex-companheiros e etc.

Isso traz muito desequilíbrio e, na maioria das vezes, consequências muito negativas para os filhos.

É como se a família tivesse uma alma própria e se alguém é severamente desrespeitado ou não reconhecido, todo o sistema sofre.

Igual no corpo humano se um órgão está doente todo o sistema sentirá.

O respeito sistêmico transcende os limites da razão individual

Isso quer dizer que podemos reconhecer situações onde os mais velhos apresentam comportamentos negativos e tomam decisões inconsequentes, mas podemos, apesar disso, respeitar a pessoa sem necessariamente concordar com ela ou acatar aquilo que é imposto por ela.

E dessa mesma forma pode ser analisado o convívio profissional: Funcionários que chegaram antes devem ser respeitados e reconhecidos.

Depois dessa explicação você deve ter entendido que deve-se sempre respeitar o lugar de chegada no sistema, seja familiar ou organizacional.

Quer saber se você respeita a Lei da Hierarquia? Então responda essas questões:

  • Olho com respeito para aqueles que vieram antes de mim na minha família ou fico apenas no julgamento de suas atitudes negativas?
  • Costumo intervir nas discussões entre meus pais e tomar partido de um contra o outro?
  • Vejo meu pai ou minha mãe como mais fracos ou incapazes do que eu ao ponto de buscar resolver seus problemas mesmo quando não me pedem?
  • Mesmo quando me mostro, em algum aspecto, mais capaz do que meus irmão mais velhos acredito ser mais importante ou ter mais direitos do que eles?
  • Assumo para mim o papel de meus pais ao tentar ajudar algum irmão mais novo ou procuro ajudar apenas como irmão quando necessário?
  • Tento prevalecer, julgando-me mais importante do que os filhos do primeiro casamento do meu marido ou da minha esposa?
  • Olho com respeito para meus antecessores e reconheço sua contribuição à empresa, mesmo que seu trabalho tenha se tornado obsoleto?
  • Imponho mudanças ao ambiente organizacional e às rotinas de trabalho, sem os devidos cuidados, sem escutar, reconhecer e valorizar aquilo que já havia de positivo ainda que seja na intenção das pessoas mais antigas ou nos seus esforços?

Gostou do assunto?

Então fique ligado que nos próximos artigos iremos falar sobre as outras duas Leis do Amor de Bert Hellinger!

Para não perder nos siga nas redes sociais (avisamos sempre que publicamos um novo artigo):

FONTES:

[1] – GONÇALVES, Fernando Ab.; TESCAROLLI, Lilian. Leis Sistêmicas. Disponível em: http://www.carpesmadaleno.com.br/gerenciador/doc/09e7d4994e8515df65380e9e0a690b48leis_sistemicas.pdf. Acesso em: 28 abr. 2021.

[2] – https://www.ibnd.com.br/blog/constelacao-familiar-entenda-o-que-sao-as-ordens-do-amor.html