Constelação Sistêmica e Realização Profissional
abril 19, 2017
Constelação Sistêmica e Doenças Mentais
abril 19, 2017
Exibir tudo

Constelação Sistêmica e o Câncer

Constelação Sistêmica e o Câncer

Doenças graves e degenerativas como o câncer chamam a atenção não apenas pela sua grande incidência entre populações do mundo inteiro, mas, principalmente pelas suas características desagregadoras do indivíduo e de sua familiar. Neste artigo vamos compreender como a abordagem sistêmica vê essa doença.

Segundo a abordagem sistêmica, tal como as doenças mentais e psiquiátricas, as doenças degenerativas como o câncer também aparecem para revelar ou denunciar algo a respeito do sistema familiar da pessoa doente.

Acontecimentos passados relacionados a membros da família excluídos ou não reconhecidos por outros e que possam ter sofrido destinos trágicos, podem influenciar as gerações futuras.

Inconscientemente, um ou mais membros dessas gerações poderão captar a desordem no sistema familiar manifestada pela exclusão ou não reconhecimento de antepassados que pertencem ao sistema.

Em casos mais extremos esses membros estão tão identificados com as exclusões do passado e com os antepassados, que acabam buscando o mesmo destino deles, assumindo assim o lugar daquelas pessoas. É uma forma infantil de reparar injustiças, sofrendo o que outros sofreram.

Recordamo-nos aqui de uma mulher de seus 40 anos e que tivera câncer de mama e após um período sem doença presente, ela nos procurou no consultório com recidiva da doença.

Ao abrirmos seu sistema familiar por meio da técnica de Constelação observamos uma dinâmica bastante conflituosa na qual um antepassado bem remoto fora fiel a um sistema militar ou a uma milícia. Esse antepassado promovera uma grande matança de pessoas, um verdadeiro extermínio.

Através dos movimentos que se sucederam durante a constelação, constatamos que a mulher estava presa a aquelas pessoas que morreram e que passaram a fazer parte do seu sistema. A partir daquele momento tais pessoas passaram a ser reconhecidas e incluídas conscientemente, assim como o antepassado que provocara a exclusão. Isso permitiu uma integração dos membros que faltavam e que se encontravam esquecidos.

Essa cliente teve uma transformação emocional e sistêmica imediata, trazendo maior energia e vitalidade para enfrentar sua doença e os tratamentos.

Assim, acreditamos na importância de manter a memória de nossos antepassados e a de todos aqueles que tiveram uma ligação importante com eles, reconhecendo o lugar de cada um na nossa família e sua importância na transmissão da vida.

A isenção de julgamento e ressignificação dos acontecimentos e dos laços familiares proporciona o restabelecimento do fluxo do amor no sistema familiar. E quando flui o amor, a doença perde seu sentido.

Para refletir

1.      Você consegue reconhecer que o dom maior que sua família lhe deu é o da própria vida?

2.      Você mantém a memória dos seus antepassados, reconhecendo a importância deles na transmissão da vida que lhe foi dada?

3.      Você procura ficar com o que foi positivo nos seus antepassados ou os critica por aquilo que eles não deram conta?

4.     Você reconhece a importância de ser no presente um antepassado bem ajustado, preservando no futuro as próximas gerações?

Sobre os autores:

LILIAN TESCAROLLI

Mestre em Psicologia pela USP-SP

Psicóloga Clínica pela Universidade São Marcos-SP – 1990

Especialista em Psicologia Junguiana e Psicoterapia Corporal-Cinesiologia pelo Instituto Sedes Sapientiae-SP

Professora Universitária desde 1996 (SANTA CASA- SP; FGV-SP; UNIBAN; UMC)

Especialista em Orientação Profissional e de Carreira

Formada pelo Pathwork® do Brasil

Formação em Constelações Sistêmicas – Renato Shaan Bertate (Brasil), Guni-Leila Baxa (Áustria), e Formação Internacional – Conexão Sistêmica.

FERNANDO AB. GONÇALVES

Psicólogo Clínico e Organizacional formado pela Universidade de Brasília – UnB-DF – 1993

Especialista em Psico-Oncologia pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Psico-Oncologia

Formação em Administração de Recursos Humanos pela FGV-SP

Formação em Gerontologia Social pelo Instituto Sedes Sapientiae-SP

Formado pela Escola Dinâmica Energética do Psiquismo – DEP-SP

Master Coach Senior pelo BCI – EUA

Formação em Constelações Sistêmicas Familiares e Organizacionais – Renato Shan Bertrate (Brasil), Guni-Leila Baxa (Áustria), Christine Essen (Áustria) Karin Schöeber (Áustria), Svenja Wachter (Alemanha).