Conhecendo pessoas e engajando talentos
abril 19, 2017
Os Tribunais de Justiça e o uso das Constelações Familiares
maio 17, 2017
Exibir tudo

Saia do Padrão Expectativa-Frustração

Saia do Padrão Expectativa-Frustração

A maioria de nós admite que seja necessário acreditar no que é positivo e ter bons pensamentos para alcançar o sucesso.
Essa tem sido a tônica de muitos processos de desenvolvimento humano que, entre outras coisas, buscam auxiliar as pessoas a superar suas crenças limitantes.
Porém, alguns ainda preferem queixar-se quando suas expectativas são contrariadas e paralisam diante da frustração, perdendo o foco de suas ações.
Aquilo que era difícil se torna pior pela dificuldade em sobrepujar o sentimento de frustração, o qual precede o desânimo e até mesmo os estados depressivos, quando nada é feito para detê-lo.
Entretanto, o aspecto negativo da frustração não para no indivíduo, mas contagia o próximo de tal maneira que, assim como um pequeno punhado de neve descendo de uma montanha se transforma numa avalanche, assim é o efeito deletério de uma frustração coletiva.
Neste mês de março, várias pessoas vibraram na mesma sintonia, manifestando uníssonas, a esperança de uma franca melhora no movimento dos negócios e, por outro lado, a frustração por isso não ter acontecido.
Mas, perguntam-me se a nossa população, salvo exceções, não teria motivos de sobra para ficar frustrada.
E eu respondo: se há motivos para frustração há motivos também para superação!
Por que tal frustração não gera uma ação consciente e consistente para transformar a relação que estabelecemos com os desafios?
Muito embora não sejamos diretamente responsáveis por muitos problemas que nos afetam e afetam hoje o nosso país, podemos nos responsabilizar pela forma como lidamos com eles.
“O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós”, nos disse Jean-Paul Sartre.
Se formos incapazes disso, ainda estaremos agindo como as crianças que esperam que os outros, principalmente as autoridades, façam isso por nós.
Por não nos autorizarmos como agentes de mudança de nós mesmos e coautores das mudanças sociais, continuaremos repetindo o padrão expectativ – frustração que por gerações fomos incentivados a viver.
Por outro lado, sustentar a esperança na própria capacidade de superação, unindo-nos ao outro nas mesmas condições, estaremos fazendo a verdadeira revolução, religando intenção, ação e resultados.
Podemos passar pelos problemas e permanecermos se mudarmos nosso padrão de interação com elas.
Por isso, é preciso superar a frustração, aceitando os desafios apesar da dor.
Esses desafios nos empoderam e realizam o proposito maior de sua existência, aprimorando-nos, lapidando-nos e lavando-nos a evoluir como pessoa e como povo.
Daí nascerá o verdadeiro poder, no enfrentamento que não arrefecerá diante dos resultados parciais dos nossos esforços.
Uma vez livres do padrão expectativa-frustração, permaneceremos  fortes como indivíduos e como nação.
Quanto aos problemas, prefiro escolher o singelo trocadilho do poeta Mario Quintana:
“Todos esses que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão…
Eu passarinho! passarinho”.
Façamos, portanto a nossa revoada!