Saia do Padrão Expectativa-Frustração
abril 19, 2017
Exibir tudo

Os Tribunais de Justiça e o uso das Constelações Familiares

Promover o entendimento entre as partes tem sido um grande objetivo dos Tribunais de Justiça no intuito de evitar ou reduzir processos onerosos e extenuantes pela partilha de bens e guarda de filhos, litigância abusiva, alienação parental e abandono.

Por isso, cada vez mais juízes e profissionais capacitados em processos de conciliação vêm lançando mão da poderosa técnica das Constelações Familiares em todo o País. Já são 11 estados brasileiros que utilizam as Constelações com sucesso.

A forma como essa ferramenta atua nos envolvidos e no seu sistema familiar é incomparável quando consideramos outras formas de mediação e resolução de conflitos, trabalhando profundamente as emoções das pessoas e liberando seus enredamentos.

A Constelação Familiar está em conformidade com a Resolução CNJ n. 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que estimula práticas que proporcionam tratamento adequado dos conflitos de interesse do Poder Judiciário.

O objetivo da Constelação é mostrar para as partes o que gerou o Processo, seja na Vara Civil, de Família, da Infância e Juventude, Órfãos e Sucessões e reorganizar o aspecto emocional dos envolvidos.

A técnica vem sendo utilizada antes das audiências de conciliação com grande eficácia e também na resolução de conflitos societários e processos de sucessões em empresas familiares.

 

Fernando Ab. Gonçalves

Psicólogo, Master Coach e Facilitador em Constelações Familiares